Professor da Unesp é preso em flagrante por tráfico de drogas em Araraquara

Investigação da Dise encontrou na casa do docente quatro tijolos e cigarros de maconha, além de porções de pino de cocaína, LSD e ecstasy


 

Um professor universitário de 62 anos foi preso em flagrante por tráfico de drogas em Araraquara (SP) na quinta-feira (9). Na casa dele, foram encontrados quatro tijolos e cigarros de maconha pesando 2,8 quilos, 260 gramas de cocaína, além de LSD e ecstasy.

O professor leciona geografia e política da Universidade Estadual Paulista (Unesp). A assessoria de imprensa da universidade informou ao G1 nesta sexta-feira (10) que a assessoria Jurídica da Unesp "vai requisitar junto às autoridades policiais informações sobre o caso, dada a gravidade das acusações".

O flagrante aconteceu no Jardim Nova América. Policiais da Divisão de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) cumpriram mandato de busca e apreensão na casa. A mulher do professor de geografia e política também estava no local, mas foi liberada por não ter participação.

Segundo a Polícia Civil, a investigação começou em 2017, após a casa ser alvo de várias denúncias sobre tráfico. De acordo com o delegado Gustavo Maio, o professor é suspeito de vender drogas a um grupo restrito de usuários, inclusives alunos da universidade onde leciona.

O professor foi encaminhado para cadeia pública de Santa Ernestina (SP) e deve ser ouvido na audiência de custódia em Araraquara na tarde desta sexta-feira.

Processo disciplinar administrativo

A Unesp informou que a relação da universidade com o servidor é regida pelo Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado (Lei 10.261, de 1968), que prevê o afastamento de servidores públicos presos em flagrante por crimes inafiançáveis.

Ainda de acordo com a universidade a abertura de processo disciplinar administrativo também pode ser considerada, a depender das informações obtidas sobre o caso em questão.


Fonte: G1


  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários