Advogado de Araraquara é encontrado morto no Rio de Janeiro

Ele estava desaparecido desde terça-feira (16); suspeita é de suicídio


As buscas por informações que levassem ao paradeiro do advogado de Araraquara Tiago Merlos da Silva, de 36 anos, que trabalhava em um cartório na cidade, terminaram na manhã desta quinta-feira (18) de maneira trágica. A Polícia Civil confirmou que o advogado foi encontrado morto dentro do quarto de um motel na cidade de Resende, no Rio de Janeiro. A suspeita inicial, que ainda demanda um trabalho da perícia, é de que ele tenha cometido suicídio.   

Velório e sepultamento 
O velório do advogado Tiago Merlos da Silva, 36 anos, será nesta sexta-feira (19), a partir das 7 horas, na Loja Maçônica Acácia. O desaparecimento de Merlos da Silva, que durou cerca de 40 horas, terminou na manhã desta quinta-feira (18) de maneira trágica, na cidade de Resende, no Rio de Janeiro. 

Entenda o caso 
O ACidadeON apurou que Tiago chegou ao motel ainda ontem dirigindo seu carro, um Pálio, de Araraquara. Como não acionou o serviço de quarto e nem deu saída, o estabelecimento desconfiou e descobriu o caso ao entrar no quarto. A família, que comemoraria hoje o aniversário de uma das duas filhas do advogado, já foi avisada do caso. Policiais civis de Araraquara monitoram o assunto com policiais cariocas. 

O motivo que teria levado o advogado a cometer um ato tão desesperado ainda será apurado. Tiago sumiu na terça-feira (16). Ele foi para uma reunião em São Carlos e, de lá, ligou para a esposa, às 17h32, informando que estaria voltando para Araraquara. Uma câmera de segurança em São Carlos, que o ACidadeON teve acesso, mostra o veículo circulando, mas apenas com o advogado ao volante. Depois, às 18h17, ele encaminhou uma mensagem de áudio para a mulher, via aplicativo de troca de mensagens, dizendo que passaria no mercado e estava voltando para casa. Desde então, o celular ficou desligado. 

Carro do advogado foi flagrado por uma câmera na região de Aparecida do Norte

Pouco depois, às 19h15 de terça-feira, o advogado sacou R$ 550 da conta em um caixa eletrônico dentro de uma agência do Banco do Brasil, em Ribeirão Preto. A polícia trabalhava com a hipótese de sequestro, mas essa versão passou a ser descartada quando as imagens do circuito interno foram analisadas. Elas mostravam Tiago entrando sozinho no banco. O carro dele foi visto passando por Aparecida e seguindo sentido Rio de Janeiro. Essa, até então, era a última informação sobre o cartorário. 


Fonte: A Cidade On


  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários