Ateliê Público está com inscrições abertas

População poderá participar de atividades gratuitas e oficinas em dois períodos


Matão receberá, no próximo dia 23 (sábado), a primeira edição do projeto ‘Ateliê Público’. A proposta reúne arte, cultura e entretenimento, gratuitamente. A realização é da ComTexto Cultural, com patrocínio do Grupo Palomax e da Fortlar Alumínios, em parceria com a Prefeitura de Matão por intermédio da Secretaria de Educação e Cultura (Departamento de Cultura). O evento oferece 280 vagas para sete oficinas gratuitas na Praça ‘Dr. Leônidas Calígola Batista’, das 8 às 18 horas. O espaço reunirá ainda Food Trucks e Feirinha de Artesanato.

Com a proposta de levar atividades artísticas para a comunidade, as oficinas de Urbanização, Contação de Histórias, Monotipia, Escultura Sonora, Poesia, Desenho de Rua e Fotografia serão ministradas por artistas convidados, nos períodos da manhã e da tarde. Os interessados devem efetuar suas inscrições em uma ou mais oficinas na Casa de Cultura ‘Prefeito Armando Bambozzi’, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas. Ao todo serão oferecidas 280 vagas, com limite de 20 pessoas por turma.

Segundo a artista plástica Euzania Andrade, coordenadora das oficinas culturais, os professores desenvolveram as atividades com o objetivo de apresentar diferentes linguagens artísticas, que auxiliam na compreensão dos planos de expressão e interação com o universo da arte. “A ideia é permitir a inserção social de forma ampla, por meio da democratização, resgate e difusão da cultura”, ressalta.

Para Juliana Volpe, coordenadora de projetos da ComTexto Cultural, o evento sugere a proposta de ‘um dia na praça’. “Queremos que as pessoas convidem suas famílias, levem cangas para sentar na grama, leiam um livro e participem das oficinas sem se preocupar com o tempo. Por isso, também convidamos alguns Food Trucks. Assim, ninguém precisará deixar a atividade porque precisa se alimentar”, frisa.

Já para Felipe Buttignon, diretor do Palomax, o projeto é importante porque leva arte, diversão e aprendizado para a população. “A empresa entende a arte e a manifestação cultural como algo fundamental e que agrega qualidade à vida das pessoas. O ‘Ateliê Público’ atua diretamente nessa questão. Além do fato de que faz parte dos nossos valores ter ousadia para apoiar ações que proporcionem momentos de descontração e alegria para todos”, salienta.

De acordo com a secretária de Educação e Cultura, Adriana Marangoni, “estes projetos se democratizam no espaço público, valorizando e difundindo a diversidade cultural, haja vista que receberemos sete oficinas. As praças são espaços que permitem a pluralidade da expressão cultural. Ficamos felizes com essa proposta, pois a parceria firmada com a Prefeitura vem ao encontro do programa do prefeito Edinardo Esquetini, de oferecer cultura e entretenimento a toda população”.

AS OFICINAS

Urbanização – Destinada a todos públicos, os participantes farão desenhos sobre os espaços urbanos a partir da coleta de dados fotográficos no celular, além de uma construção artística por meio de colagens criativas. Seu objetivo é conscientizar o cidadão sobre a importância e reflexo de suas ações para a organização e sustentabilidade de seu entorno. Maiores de 14 anos podem participar.

Contação de histórias – Intitulada ‘Histórias que cabem na mala’, o encontro terá cantigas, parlendas, trava línguas, brincadeiras, histórias, poesias e outras atividades lúdicas voltadas a todos os públicos. Sua proposta é despertar o gosto pela oralidade e pela leitura, além de valorizar o folclore a partir do resgate de antigos costumes e brincadeiras da cultura popular. Destinada ao público em geral, podem participar crianças a partir de 5 anos (menores de 5 anos, acompanhados pelos pais).

Monotipia – O objetivo é difundir o conhecimento da monotipia, técnica de impressão da qual se consegue a reprodução de um desenho ou mancha de cor em uma prova única. Para crianças, jovens e adultos, a atividade promoverá pesquisas e experimentos em gravura e monotipia, refletindo sobre a produção artística contemporânea. Destinada a maiores de 12 anos.

Escultura Sonora – Os alunos, individualmente, exploram as possibilidades sonoras de vários objetos e materiais do cotidiano para, em seguida, produzirem coletivamente uma escultura sonora, articulando as escolhas dos sons descobertos. Seu objetivo é envolver a comunidade no garimpo de objetos quebrados, latas, cabos de vassoura, metais e madeiras, além de fortalecer a capacidade de percepção, a criatividade e a ludicidade. Podem participar crianças a partir de 10 anos.

Fotografia – Para participar desta oficina, que estimula o processo de observação e registro fotográfico, o interessado precisa ter smartphone ou câmera digital. Sua proposta é despertar no público um olhar crítico sobre o urbano para uma reflexão acerca da intervenção humana na natureza, em seus limites e obstáculos e promoção do exercício da cidadania. A partir de 16 anos.

Desenho de rua – A ideia é incentivar os participantes a enxergar no seu ambiente algum detalhe, conjunto de elementos, vegetação, etc, e registrar com seus desenhos algum significado, emocional, afetivo ou visual, para aquele local, além de localizá-lo graficamente. A partir de 10 anos.

Poesia – Provoca a reflexão sobre o papel do ‘eu’, indivíduo, para com o ‘todo’, sociedade, utilizando como instrumento para o pensamento a filosofia e a poesia visual impressa em muros e ou painéis como materialização das experiências sensíveis e intelectuais trabalhadas nas oficinas. A partir de 14 anos.


Fonte: AIP


  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários