Orquestra Jovem retoma trabalhos

Apresentar concertos pedagógicos está entre os projetos a serem desenvolvidos em 2018


A Orquestra Jovem de Matão retomou seus trabalhos, sendo a audição avaliativa dos alunos uma das primeiras atividades desenvolvidas, nos últimos dias 6 e 11. Nesse período, a orquestra recebeu novos integrantes e os ensaios oficiais foram retomados no sábado (13). Os corais Municipal e Frater voltaram a ensaiar na segunda-feira (15). Os encontros acontecem semanalmente na Casa da Cultura ‘Prefeito Armando Bambozzi’.

De acordo com Danilo Gomez, regente da Orquestra Jovem e dos corais, atualmente a orquestra atende cerca de 70 pessoas com aulas de iniciação musical, quando os alunos aprendem a tocar violino, viola, violoncelo e outros instrumentos. O grupo de Prática Orquestral conta com 40 pessoas, enquanto 65 pessoas participam das aulas de canto para os dois coros.

O regente revela que a orquestra vem preparando um novo concerto, já denominado como ‘Clássicos do Rock’, que apresentará juntamente com o Coral Municipal no próximo mês de abril em local ainda a ser definido. Já o Coro Frater se prepara para o espetáculo ‘Chico’s’, que será exibido ao longo de 2018.

Danilo se mostra confiante para este ano e defende o poder transformador do ensino musical. “Temos como metas a proposta de concertos pedagógicos, apresentações ao ar livre para a comunidade, incluindo a exibição de três concertos para a população, sendo um em abril, outro em agosto e o terceiro no final do ano; bem como apresentar espetáculos que se encontram em fase de montagem e construção pelos corais”, adiantou.

O ANO DE 2017

Na opinião de Danilo Gomez, o ano de 2017 pode ser considerado como um período de aprimoramento e evolução musical. A cada concerto, as técnicas aplicadas permitiram novos arranjos, os grupos se mostraram mais unidos e mais alinhados vocalmente. Na apresentação dos três concertos, Danilo aponta que foi notória a evolução dos coros e dos músicos. Novos talentos foram revelados por meio das oficinas musicais, outros vieram à tona por intermédio de projetos sociais, escolas, grupos de igrejas, dentre outros segmentos da sociedade civil. “Constatamos, portanto, que a Orquestra Jovem e os corais cresceram expressivamente e foram bem recebidos pela população. Todo esse trabalho nos motiva a debruçar sobre novas peças e trazer espetáculos representativos ao público matonense”, finaliza Danilo.

Julio Cesar Ribeiro, diretor do Departamento de Cultura, argumenta que projetos como as oficinas de canto coral e musicalização têm por objetivo estimular a prática e o domínio de instrumentos musicais, bem como incentivar o conhecimento de um repertório formado por músicas de todos os estilos. “A pesquisa, ensino e divulgação da música brasileira – seja folclórica, popular ou erudita – tem sido um dos fios condutores do repertório da Orquestra Jovem de Matão. A educação musical é muito importante para o desenvolvimento de recursos e habilidades individuais e também para a sociabilidade, não só entre os integrantes do próprio grupo como também entre esses e as comunidades nas quais se realizam as apresentações públicas”, finaliza Julio.


Fonte: A.I.P


  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários