Borja garante segunda vitória do Palmeiras no Paulistão

O Palmeiras segue com 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista.

Borja não marcava desde 30 de outubro do ano passado, mas foi herói neste domingo
Foto: Thiago Calil/AGIF

Depois de fazer 3 a 1 sobre o Santo André na estreia, na última quinta-feira, o Verdão foi a Ribeirão Preto neste domingo e contou com um herói adormecido para vencer o Botafogo por 1 a 0. O colombiano Miguel Borja fez seu primeiro gol do ano. Ele não marcava desde 30 de outubro de 2017.

Roger Machado resolveu dar mais ritmo ao time titular, repetindo a escalação da estreia no Estadual. No primeiro tempo, os alviverdes pareciam sentir os efeitos do calor e da defasagem física em relação aos botafoguenses. Na volta do intervalo, entretanto, a equipe apresentou mais aproximação em campo e as jogadas passaram a fluir de forma mais natural e veloz. Borja tirou proveito da melhora - e de grande lance entre Dudu e Willian - e voltou a marcar.

O próximo compromisso do Palmeiras, líder do Grupo C com seis pontos, está marcado para a próxima quinta-feira, às 21h, contra o Red Bull Brasil. O confronto será o segundo do ano no Allianz Parque. Já o Botafogo-SP, às 19h30 de quarta, volta a jogar no Santa Cruz, desta vez para receber o Novorizontino. O time de Ribeirão Preto perdeu as duas partidas até aqui e é lanterna do Grupo D.

Os melhores

Arrancadas, bons passes, personalidade para arriscar e até força nos desarmes. Willian teve uma atuação completa pelo Palmeiras neste domingo. A jogada do gol de Borja nasceu de seus pés, bem como o único lance perigoso do Verdão no primeiro tempo. No fim, ainda ocupou a função de centroavante quando o colombiano foi trocado por Keno. No lado botafoguense, o destaque foi Dodô, jovem revelado pelo Atlético-MG que criou chances perigosas na etapa inicial.


Os piores

A mesma faixa de campo causou dor de cabeça para as duas equipes. O Palmeiras sofreu com um Marcos Rocha aparentemente sem ritmo para acompanhar o veloz Lelê no primeiro tempo, em mais um jogo irregular do lateral-direito. Já o Botafogo provou do mesmo veneno com Peri, que não conseguia conter Willian e ainda precisou lidar com a agilidade de Keno no segundo tempo. Tchê Tchê foi outro palmeirense com jornada abaixo do esperado. O volante pouco produziu, deixando Lucas Lima muitas vezes isolado na criação das jogadas.

Calor castiga

A temperatura em Ribeirão Preto chegou a bater na casa dos 33°C na tarde deste domingo. Torcedores se protegiam com bonés, bandeiras e camisetas amarradas na cabeça, enquanto os jogadores pareciam sentir os efeitos do calor a cada minuto da partida. Aos 33 minutos, o árbitro Raphael Claus precisou até realizar uma parada técnica para que os times tentassem amenizar o desgaste do forte sol no Santa Cruz.


Domínio mandante

O primeiro tempo teve apenas duas finalizações do Palmeiras. Uma fraca, nas mãos de Tiago Cardoso, e outra mais perigosa, de longe, com Willian. Foi o Botafogo quem conseguiu mostrar um futebol mais vistoso nos 45 minutos iniciais. As tabelas e jogadas individuais de Lelê e Dodô, principalmente pela direita, permitiam descidas frequentes ao ataque, com três chances claras de gol. Na mais perigosa, Dodô bateu falta para a área, ninguém desviou e Jailson teve muito trabalho para defender.

Fim da seca

Borja mostrou oportunismo ao acompanhar a tabela entre Willian e Dudu e abrir o placar no estádio Santa Cruz. O gol foi o primeiro do colombiano na temporada e ajudou a aliviar um primeiro tempo ruim, com algumas tomadas de decisão erradas que minaram ataques do Palmeiras. Além disso, o tento sobre o Botafogo encerrou seca de quase três meses sem gols. Borja não marcava desde 30 de outubro de 2017, no empate em 2 a 2 com o Cruzeiro pelo Campeonato Brasileiro, quando foi às redes duas vezes.


Rodagem e descanso

Apesar de ter apostado na repetição do time que estreou contra o Santo André, Roger não deixou de se preocupar com os eventuais problemas do apertado calendário de 2018. Por isso, com o time em vantagem, o técnico passou a fazer alterações para descansar algumas peças. Borja e Felipe Melo saíram aos 25 e aos 28 minutos da etapa final, respectivamente, para as entradas de Keno e Thiago Santos. Já perto dos 40, foi Lucas Lima quem deixou o campo para Bruno Henrique entrar, logo após bater falta com categoria e acertar o travessão de Tiago Cardoso.

Segunda impressão

Lucas Lima bateu falta com categoria no travessão, mas não chegou perto da estreia de gala da última quinta-feira. Contra o Santo André, o meia apresentou alta intensidade, fez gol e deu assistência. Neste domingo, começou tentando aplicar o mesmo ritmo, mas ficou mais isolado, sobrecarregado na criação, com a atuação discreta de Tchê Tchê. Como já fazia no Santos em jogos contra times fechados, muitas vezes voltou até a intermediária defensiva para tentar organizar o time, mas faltou fôlego para jogar de área a área. 

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO-SP 0x1 PALMEIRAS

Data: 21 de janeiro de 2018, domingo
Local: Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus 
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Luiz Alberto Andrini Nogueira

Gol: Borja, aos nove minutos do segundo tempo (PAL)

Botafogo-SP:  Tiago Cardoso; Diego Tavares, Naylhor, Plínio e Peri; Serginho (Danielzinho), Willian Oliveira, Diones e Dodô; Lelê (Heleno) e Bruno Moraes (Jheimy). Técnico: Léo Condé.

Palmeiras: Jailson, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo (Thiago Santos), Tchê Tchê e Lucas Lima (Bruno Henrique); Willian, Dudu e Borja (Keno). Técnico: Roger Machado


Fonte: Uol


  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários