Carnaval de Marchinhas é resgatado

Banda Flecha de Ouro tocará quatro noites e duas matinês no Ginásio de Esportes ‘Décimo Chiozzini’

Banda Flecha de Ouro resgata o Carnaval de Marchinhas
Foto: Arquivo

Com o propósito de unir os foliões e relembrar os carnavais de salão, a Prefeitura de Matão resgatará o tradicional Carnaval de Marchinhas nos próximos dias 10, 11, 12 e 13 de fevereiro, no Ginásio de Esportes ‘Décimo Chiozzini’, a partir das 22 horas. Haverá também duas matinês (das 15 às 18 horas), sendo uma no domingo (11) e outra na terça-feira (13). A animação ficará a cargo da Banda Flecha de Ouro.

As famosas marchinhas carnavalescas surgiram na década de 1920, no Rio de Janeiro, numa época em que o Carnaval era uma festa popular de rua. Os foliões se reuniam em grupos – que posteriormente deram origem às primeiras Escolas de Samba – para discutir a ideia de um tema para o desfile. Pouco a pouco esse tema, enredo, foi se desenvolvendo até se tornar o mote do samba.

O auge das marchinhas carnavalescas se deu entre as décadas de 1930 e 1940. Todavia, foi somente em 1967 que o sambista Zé Kéti faria o grande sucesso “Máscara Negra”, dando nova vida ao gênero. Entretanto, cabe destacar que a primeira marchinha brasileira foi a composição intitulada ‘Ó Abre Alas’ (1899), de Chiquinha Gonzaga, feita para o cordão carnavalesco Rosa de Ouro.

A banda matonense Flecha de Ouro (nome dado pelo então cantor ‘Birigui’) foi fundada na década de 1980 pelo trompetista Sebastião Antônio Alexandre, carinhosamente conhecido na cidade como ‘Nina’, para animar as noites carnavalescas do Grêmio. O diretor de Cultura, Julio Ribeiro, explica que a Flecha de Ouro se especializou em marchinhas, passando assim a tocar em vários carnavais de Matão e região.

De acordo com Antônio Geraldo Pinotti (‘Credo’), “a volta da Banda Flecha de Ouro vem resgatar o verdadeiro espírito do carnaval matonense, trazendo, sobretudo para as pessoas mais velhas, a nostalgia da época, e para os mais novos, o conhecimento de como eram os carnavais de seus antepassados”.

Para ‘Nina’, voltar ao palco depois de todos esses anos é uma sensação maravilhosa. “Interpretar marchinhas carnavalescas está no sangue e estamos nos dedicando muito para que esse resgate marque novamente a Banda Flecha de Outro e, por sua vez, ofereça à população matonense um excelente carnaval”, declarou.

 

FORMAÇÃO ATUAL

A composição atual da Banda Flecha de Ouro conta com quatro cantores (João Bocchi, Juliano Bocchi, Rogério Gabriel e Lurdinha), dois contrabaixos (Pavão e Flávio), um teclado (Ribiti), duas baterias (Eduardo e Marrom Liso), três percussionistas (Baiano, Paquita e Quevá), dois trompetes (Nina e Ronaldo), três trombones (Jonas Garcia, Li Jaquinto e Jonatas) e um saxofone alto (Alex).




  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários