Dado Dolabella é preso por não pagar pensão alimentícia

Ator foi preso na noite da última segunda-feira (5), em São Paulo, depois de sair do apartamento de um amigo, em Moema, zona sul da capital paulista.

Foto: Reprodução Globonews

O ator Dado Dolabella foi preso na noite da última segunda-feira (5), em São Paulo, depois da Justiça do Rio expedir um mandado de prisão por falta de pagamento de pensão alimentícia. Segundo a polícia, ele deve R$ 196 mil e, se não pagar, pode ficar até dois meses na cadeia.

Segundo o jornal da "GloboNews", a polícia tinha a informação de que Dado Dolabella estava em um apartamento de um amigo em Moema, zona sul de São Paulo.

 Os investigadores ficaram cerca de três horas aguardando, até que por volta das 21 horas, o ator saiu para ir até uma academia. Ele foi preso na calçada e não resistiu à prisão.

Dado foi levado à delegacia na Aclimação, centro de São Paulo, e falou com os jornalistas sobre a prisão. "Esse valor da pensão é um valor que está errado, de acordo com um salário que eu não recebo mais", disse ele. "Eu queria poder dar mais para o meu filho. Que pai que não quer ajudar o filho a crescer?", completou ele, que fez exames de corpo de delito e já na madrugada desta terça-feira (6), foi transferido para o Distrito Policial de Pirituba.

Prisão no ano passado 

Em agosto do ano passado, Dado foi preso por uma dívida de aproximadamente R$ 200 mil, referentes à pensão alimentícia. Ele ficou preso no 11º DP, na Rocinha, zona sul da capital do Rio de Janeiro. No entanto, ainda na quinta-feira, seu advogado entrou com um pedido de Habeas Corpus.

Na manhã seguinte, o pedido foi concedido, e Dado Dolabella, liberado. O ator foi acusado pela pensão de seu filho fruto do breve relacionamento com Fabiana Vasconcelos Neves. O menino nasceu pouco antes de João Valentim, de seu casamento com Viviane Sarahyba. Na época em que descobriu sobre a paternidade do menino, Dado chegou a fazer um teste de DNA para confirmar se era o pai da criança.


Fonte: Ig


  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários