Justiça condena um dos irmãos a 50 anos de prisão pelo assassinato do sargento Simões

Promotoria irá recorrer e diz que houve erro técnico dos jurados

Foto: Amanda Rocha/ACidadeON/Araraquara

Éder Aparecido Esteves foi condenado a 50 anos de prisão pelo assassinato do sargento Simões e seu irmão Elton Luís Iane Esteves a 12 anos.

O julgamento foi realizado na terça-feira (28), e o Tribunal do Júri de Araraquara anunciou a sentença a noite.

O crime aconteceu em 2012 no Parque São Paulo em Araraquara. O sargento da Polícia Militar Adriano Simões da Silva, de 36 anos, foi executado com 18 tiros pelos irmãos que foram acusados de cumprirem ordens de líderes da facção do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Sete jurados formavam a bancada e eles entenderam que Éder é culpado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, emprego de meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima). Já em relação a Elton, a interpretação foi diferente em relação à participação dele no crime. Sua acusação foi somente de formação de quadrilha armada para a prática de crimes hediondos e das demais acusações foi absolvido.

O julgamento começou por volta de 9h40 e teve uma duração de quase 12 horas. Quem presidiu foi o juiz Dr. José Roberto Bernardi Liberal.

A promotoria diz que irá recorrer. Eles acham que os jurados cometeram um erro técnico no momento da votação. 

Colaboração: Willian Oliveira 


Fonte: Da Redação


  • Compartilhe com os amigos:


Deixe um comentário



Comentários